Skip to content

Bandejão Apresenta

12/07/2012

Programa Bandejão 104.7 FM lança bloco para dar visibilidade ao trabalho contemporâneo de bandas autorais capixabas

 

A tentativa das bandas autorais do Espírito Santo se lançarem ao público para ganhar maior visibilidade, fazer mais shows e tornar seu trabalho conhecido agora contará com mais um parceiro. O Bandejão 104.7, programa da Rádio Universitária da Universidade Federal do Espírito Santo, acaba de construir um programete dedicado a músicos e bandas capixabas que trabalham com música autoral.

O “Bandejão Apresenta” é um bloco com duração de 30 minutos que vai ao ar todas as sextas-feiras, das 13h30 às 14h, pela Rádio Universitária 104.7 FM, durante o programa Bandejão 104.7. Em parceria com o Assédio Coletivo e com o apoio do Programa Rede Cultura Jovem, o programete visa apresentar semanalmente uma banda autoral do Espírito Santo que esteja investindo em sua carreira, fazendo shows, lançando músicas ou videoclipes. A participação das bandas no “Bandejão Apresenta” será por meio de entrevistas e músicas executadas pela banda em estúdio.

A parceria entre Bandejão e Assédio Coletivo visa incentivar as bandas capixabas a investirem em seu trabalho. A seleção das bandas participantes do programete será feita pela equipe do programa Bandejão. Serão selecionadas bandas capixabas de música autoral que possuírem atualmente lançamentos de álbuns, singles ou videoclipes, bem como agenda de shows e turnês marcadas.

O critério para seleção será de fato o investimento da banda em sua própria música autoral e carreira, bem como o entendimento do novo cenário musical contemporâneo – no qual não basta gravar músicas e fazer um show de lançamento, mas estar sempre em movimento, conectado com novos parceiros e articulando novas oportunidades. Para participar a banda selecionada deverá enviar obrigatoriamente para o Bandejão via e-mail seu release, foto, link para perfil em rede social e link para página de audição de suas músicas.


Piloto
O primeiro “Bandejão Apresenta” irá ao ar no dia 13 de Julho – Dia Internacional do Rock. A primeira banda a ser apresentada será Yesterdaze – formada em 2008, com seu primeiro single “Soul for Rent” lançado em 2009. O som é rock’n roll coeso que tende ao hard rock com pitadas de heavy e punk, sem esquecer das melodias marcantes sustentadas por riffs simples e fortes.

Em 2012 a banda já se apresentou na noite de Vitória e de alguns municípios do interior do ES. É banda integrante do Assédio Coletivo, primeiro coletivo de bandas do estado. Já se apresentou no Festival Tarde no Bairro República e na primeira edição da noite Reviravolta. Mais novidades virão ainda esse ano e para saber de tudo é só sintonizar nesta sexta, dia 13 de Julho, na Universitária FM 104.7, no horário do “Bandejão Apresenta”, de 13:30h às 14h.

Sintonize on line!

Banda Manfredines faz mini-turnê por Minas Gerais

11/07/2012


O ano de 2012 começou com novo gás para algumas bandas de Vitória. A formação do Assédio Coletivo, primeiro coletivo de bandas do ES, fez com que alguns artistas capazes de unir suas habilidades iniciassem um movimento para reaquecer a cena local – criaram o Festival Tarde no Bairro e a noite Reviravolta. O objetivo é simples: criar mais espaços para a arte capixaba e formar público.

Com o fortalecimento do coletivo e esforço das bandas para investirem em seu trabalho autoral, a primeira mini-turnê do ano se deu com a ida da banda Adiós, Me Voy! para Minas Gerais. Após muitas conversas e articulações com o Coletivo Vatos, de Vespasiano, eis que mais uma banda do Assédio Coletivo consegue um bom momento e entra em mini-turnê por Mina Gerais.

A Mini-turnê por Minas Gerais

Após a vinda da banda Vitrolas/MG para a segunda edição da noite Reviravolta, o circuito começa a se abrir para trocas de bandas entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo.
Com o lançamento de seu EP na manga, a Manfredines se apresentou no mês de Junho no Festival de Alegre e em seguida no Festival Tarde no Bairro Araçás. Em bom momento, a banda segue com shows por quatro cidades mineiras: Governador Valadares, Ipatinga, Vespasiano e Lagoa Santa.

A banda Manfredines

De Vila Velha – ES, a banda está na estrada desde 2006. Formada por quatro amigos com influências musicais próximas, desde sua criação procura agregar valor ao repertório autoral. No ano de 2010 a Manfredines foi vencedora do IV Festival Prato da Casa – um festival de bandas independentes promovido pelo programa Bandejão 104.7FM da Rádio Universitária de Universidade Federal do Espírito Santo. O som da banda é influenciado pelo rock dos anos 80/90, principalmente por bandas como Titãs, Barão Vermelho e Paralamas do Sucesso.

No início de 2011 a banda decidiu iniciar uma jornada no Rio de Janeiro, na qual tocou no festival Revolusom – mostra de bandas independentes que acontece no Teatro Odisséia (Lapa), na segunda edição do Money Festival e fez uma participação ao vivo no programa “Nó” da Rádio Roquette Pinto. Ainda no Rio de Janeiro, a Manfredines fez uma participação no show de Jorge Ben Jor no Sarau Corujão de Poesia, em Ipanema, e foi atração em uma Noite Fora do Eixo que aconteceu na Audio Rebel, em Botafogo.

De volta ao Espírito Santo em 2011 a banda se apresentou no mesmo palco que Letuce e Móveis Coloniais de Acajú no II Festival Música Livre promovido pelo Fora do Eixo-ES e passaram pelo interior do ES, na cidade de Guaçuí, convidados a abrir um show do Paralamas do Sucesso. No final do mesmo ano tocaram na Praça do Papa em Vitória ao lado de Gabriel o Pensador, Zé Maria e Alexandre Lima. Neste ano de 2012 mais oportunidades musicais surgiram através da criação de novos coletivos artísticos na cidade de Vitória e Vila Velha, o Assédio Coletivo e o Coletivo Canellada. A banda Manfredines é integrante e parceira desses dois coletivos e já se apresentou no Festival Tarde no Bairro República e no Festival Tarde no Bairro Araçás.

Um maior entendimento do novo cenário da música independente a partir das experiências nos últimos dois anos da carreira e da atual cena de Vitória, fizeram com que a banda investisse em nova identidade visual e no repertório autoral. No mês de maio foram selecionados para o desenvolvimento do Plano de Carreira para Bandas Capixabas, organizado pelo Assédio Coletivo e Incubadora Rampa (MG) através do Circuito Fora do Eixo, e receberam também um convite para tocar no palco principal do Festival de Alegre 2012, um dos maiores festivais de música do Espírito Santo, com quatro dias de apresentações de artistas nacionais.


Ouça as músicas no perfil da Manfredines no Toque no Brasil.
Acompanhe a fanpage da Manfredines no Facebook.

Reviravolta – 2ª Edição

09/07/2012
O Assédio Coletivo realiza nesta terça, dia 10 de Julho, a partir das 18 horas no Turkzoo, mais uma edição da Reviravolta. A segunda edição do evento conta com a apresentação das bandas Gabriel Coimbra & Chad in the house/ES e Leonardo Norbim/ES. A novidade é a banda Vitrolas/MG, que está em turnê por Minas Gerais e Espírito Santo. Além das apresentações musicais, haverá um varal de artes com exposições de artistas locais. A Reviravolta é um evento que apresenta as bandas autorais do Assédio Coletivo e convidadas. O horário e o dia são alternativas às noites de terça feira em Vitória.
A
Vitrolas/MG
Com a rota traçada, o Vitrolas chega à Vitória finalizando uma mini turnê MG/ES depois de ter passado por Ipatinga, Governador Valadares e Venda Nova do Imigrante nos dias 05, 06 e 07 de julho respectivamente. O quarteto mineiro vem trazendo na bagagem canções dos seus três álbuns lançados. Será nossa primeira vez na cidade, temos muitos amigos capixabas, mas ainda não tínhamos apresentado o show em Vitória e estamos ansiosos pelo encontro, afirma o vocalista e baixista Fernando Persiano.
Recentemente a banda lançou na net o clipe da música Muito Obrigado. É o primeiro vídeo retirado do novo álbum Liberdade. Esse trabalho foi desenvolvido como uma história. São três Eps de cinco músicas, que têm início com o insight sobre a felicidade e o que se faz pra ser feliz. Seus capítulos ilustram um sentimento em constante movimento e evolução. A trilogia mira o ser humano em sua essência. Como antecipa o guitarrista Berna Dias, as músicas novas serão a base do repertório.

Gabriel Coimbra & Chad in the house

Envolvido com a cena cultural do Espirito Santo, Gabriel Coimbra já esteve envolvido com diversos ramos da arvore artistica e cultural do nosso estado, dentre eles exposições e apresentação músicais em projetos variados que buscam expandir o imaginário coletivo. Gabriel Coimbra busca descobrir seu traço singular em sua identidade estética, para isso bebe de fontes demasiadamente amplas, como: o samba de Paulinho da Viola, a experimentação de Tom Zé, o cânone da música capixaba Sergio Sampaio e a nova sáfra da música popular brasileira, representada por Marcelo Camelo, Marcelo Jeneci e Criolo.
Sua apresentação conta com a banda de apoio Chad in da House, banda esta, que existe desde 2009 e começou com uma proposta de misturar sons e texturas musicais, bem como, samba com rock, jazz com ritmos nordestinos, etc.
Leonardo Norbim
Baixista, escritor e agora cantor. Leonardo Norbim descobriu o gosto pela música quando ainda criança tocando em igrejas e eventos religiosos. Aos 12 anos, já estava saindo do Estado para fazer shows, percebendo então que a brincadeira se tornava coisa séria.
Leonardo passou a viver da música como baixista e fazer parceria com artistas capixabas como Saulo Simonassi, Cláudio Bocca, Zé Moreira (Jazz), Jura Fernandes (ex Casaca), dentre outros. O desejo de ser reconhecido por suas letras e melodias falou mais alto: em 2011, Leonardo decidiu seguir carreira solo.
Hoje com 25 anos, Leonardo tem o projeto de lançar um CD até o 2° semestre deste ano. “5 min de chuva” é o nome de seu trabalho, que contém dez músicas de sua autoria, que são inspiradas em suas crônicas e experiências de vida, e uma de autoria do capixaba Cláudio Bocca.
De todas elas, a que Leonardo mais se identifica é a que dá o nome ao seu CD: “Compus essa música em cinco minutos, estava chovendo e, quando terminei a composição, observei que a chuva tinha passado”.
Leonardo, que segue a tendência do rock alternativo e tem como referência maior a banda Los Hermanos, acha que suas letras falam de experiências em comum de todo ser humano, e por isso espera que o público se identifique com elas.
A
Data: 10/07
Hora: 18 horas
Local: Turkzoo – Rua João Carlos Souza, 742, Santa Luzia
Artistas: Vitrolas (MG), Leonardo Norbim (ES) e Gabriel Coimbra & Chad in the house (ES)
Entrada: R$ 10,00 (antecipada a venda no Café Bamboo e Kaffa Cafeteria)
Info: (27) 3314-5106

Reviravolta

22/06/2012

Estreia nesta sexta feira, dia 22 de Junho, a noite Reviravolta – uma iniciativa do Assédio Coletivo para tentar aquecer a noite de Vitória.

Com frequência minimamente mensal, a Reviravolta é um evento no qual irão se apresentar bandas autorais integrantes do coletivo e bandas convidadas.
Frente à atual situação da música ao vivo na capital, essa é mais uma tentativa do Assédio Coletivo de reavivar a cultura de shows de bandas autorais da cidade e conquistar novos locais para shows. Nesta primeira edição se apresentam as bandas Broken & Burnt, Yesterdaze e Anti-Milk. Para completar a noite de rock’n roll, o pub vai ficar contar com uma exposição dos trabalhos do ilustrador Gustavo Rodrigues.
Anti-Milk

A Anti-Milk é uma banda de garage rock formada em Vitória. Criada em 2008 como um trio, a banda nasceu e se juntou através da paixão pelo rock’n roll e da vontade de fazer um som com os amigos. Em 2010 tornou-se um quarteto e foi uma das bandas vencedoras do IV Festival Prato da Casa de Bandas Independentes. Após um período de recesso, a banda volta à ativida e faz seu primeiro show como integrante do Assédio Coletivo nesta primeira edição da Reviravolta.

Yesterdaze
A Yesterdaze foi formada em abril de 2008 pelo guitarrista Leonardo Machado que, frustrado com os resultados de suas empreitadas autorais anteriores, resolveu assumir também os vocais. O som é rock’n roll coeso que tende ao hard rock com pitadas de heavy e punk, sem esquecer das melodias marcantes sustentadas por riffs simples e fortes. O primeiro single “Soul for Rente” foi lançado em 2009, ano em que a banda se apresentou no 8° Cultural Rock Cachu, em Cachoeiro de Itapemerim (ES), abrindo o show da banda Matanza. Em 2010 participou do 1° Festival Bandas de Garage promovido pela Prefeitura de Vitória. No ano de 2012 a banda passou a integrar o Assédio Coletivo, o primeiro coletivo de bandas do ES.
Broken & Burnt

A Broken & Burnt foi formada no início de 2011 por Hugo Ali (Vocalista e Guitarrista) e César Schroeder (Guitarrista) que passavam por um hiato na banda Shotgun Corporation. Juntos finalizaram a demo “Hate Will Grow”, em outubro do mesmo ano e resolveram investir no trabalho da banda. Dênis Coelho (Baixista) e Apache Moons (Baterista) foram chamados para reforçar o peso da banda e formar o quarteto de Groove Metal/Rock. Em 2012 a banda passou a compor o Assédio Coletivo e já se apresentou no Festival Tarde no Bairro República e na Noite Fora do Eixo ao lado do Macaco Bong.

Serviço: Reviravolta
Data: 22 de Junho
Local: Teacher’s Pub – Praia do Canto
Horário: A partir das 22h
Entrada: R$10,00
Bandas: Anti-Milk, Yesterdaze e Broken & Burnt
Exposição: Ilustrações de Gustavo Rodrigues
Realização: Assédio Coletivo
Mais informações: 9222 0777

Final de semana cheio!

23/05/2012

O final de semana promete ser bem agitado na cidade de Vitória. O Assédio Coletivo, via Fora do Eixo e Uni-FDE (Universidade Fora do Eixo), apresenta o Seminário Fundamentos de Gestão para Artista Independentes – uma conversa a respeito da realidade contemporânea do cenário artístico nacional e como os artistas independentes podem lidar com esses novos formatos de carreira e gestão. Para fechar o Seminário nada melhor do que uma Noite Fora do Eixo, com Macaco Bong, Adiós,Me Voy! e Broken & Burnt. Acha que já acabou? Negativo. No sábado ainda rola Festival Tarde no Bairro República. Confira todas as informações sobre os três eventos no post abaixo.

SEMINÁRIO FORA DO EIXO: FUNDAMENTOS DE GESTÃO PARA ARTISTAS INDEPENDENTES

O Seminário apresentará uma visão geral da cena nacional e da nova realidade da música brasileira. Discutindo desde questões artísticas até as principais questões de mercado da área e apresentando também, a partir das construções de visões distintas, um consenso sobre os principais pontos na formação, crescimento e manutenção de uma carreira artística. O Evento acontece na UFES no Auditório Manuel Vereza no CCJE, a partir das 19h30. Como convidados: a banda Macaco Bong/MT, Alexandre Mignoni/ES, Fred Berli (Vatos Coletivo-MG), Luciano Viana (Coletivo Pegada/MG) e Leonardo Moraes (Coletivo Pegada/MG). Para mais informações sobre o evento acesse este link, conheça melhor os convidados e participe!

SERVIÇO:  Seminário Fundamentos de Gestão para Artista Independentes.

DATA: 25 de Maio de 2012 – 20h.

LOCAL:  Auditório Manuel Vereza (CCJE), na UFES (entre o EDIII e EDIV)

INFORMAÇÕES – 9813-6811

|

|

NOITE FORA DO EIXO

A Noite Fora do Eixo é um dos maiores eventos em rede do Brasil, interligando o cenário independente e fortalecendo os coletivos espalhados pelo Brasil via intercambio de conhecimento e cultura. O evento dessa semana reforça Vitória como ponto de integração, principalmente com os estados vizinhos.

Para essa noite os convidados são: Macaco Bong(MT), Adiós, Me voy!(ES), Broken & Burnt(ES) e DJ Shita Yamashita (ES)

Acesse: Noite Fora do Eixo Vitória, conheça as bandas e participe!

|

SERVIÇO: Noite Fora do Eixo

DATA: 25 de Maio de 2012 – 22h.

LOCAL:  Teacher’s Pub | Rua Rômulo Samorini 33, Praia do Canto – Vitória – ES – Telefone (27)9989-5654.

PROGRAMAÇÃO: Macaco Bong – Adiós, Me Voy! – Broken & Burnt

INGRESSOS: R$ 10,00 Antecipado R$15,00 no dia.

COMPRA DE INGRESSOS: Café Bamboo (Rua Afonso Cláudio, 254 – loja 2; Bairro: Praia do Canto) e Kaffa Cafeteria (Rua Darcy Grijó, no. 50, Jardim da Penha)

CLASSIFICAÇÃO :18 anos

INFORMAÇÕES – 9813-6811 / 9938-0204

|

|

FESTIVAL TARDE NO BAIRRO REPÚBLICA

Festival Tarde no Bairro República chega a sua quinta edição nesse mês de Maio. O Assédio Coletivo e o Coletivo Canellada, ligados ao Circuito Fora do Eixo, iniciaram um circuito de festivais com objetivo de amenizar a falta de espaços existentes para apresentações de bandas autorais nas cidades de Vitória e Vila Velha, e além disso, formar público para a arte espiritosantense.

A estratégia dos coletivos é simples: utilizar os espaços públicos já existentes de forma produtiva e integrada para realizar as apresentações. Acreditando nessa premissa de ocupação dos espaços públicos durante a tarde, para benefício cultural dos moradores das comunidades, esses coletivos estão cadastrando artistas e bandas interessados em se apresentar nos Festivais e participar desse novo momento cultural do Espírito Santo. Além da quadra de Bairro República a pracinha do bairro Araçás em Vila Velha também recebeu o Festival neste mês de Maio e no que depender dos integrantes do coletivo novos bairros já entram na rota nos próximos meses.

A quinta edição do Festival Tarde no Bairro República será dia 26 de Maio, às 15h, na Quadra da Associação de Moradores de Bairro República. As bandas autorais que irão subir ao palco são Yesterdaze, James, Vespídea e Manfredines. Além de prestigiar as bandas de música autoral, o público conhecerá um pouco mais da arte capixaba já que o evento conta com exposições artísticas, bazar e venda de produtos artesanais.

Se quiser fazer parte dos coletivos, basta entrar em contato através dos contatos: Assédio Coletivo | Coletivo Canellada

Acesse: Festival Tarde no Bairro República e veja toda a programação!

SERVIÇO: Festival Tarde no Bairro República

Rua Presidente Costa e Silva S/N

Entrada Franca

Local: Quadra da Associação de Moradores de Bairro República

Data: 26/05

Horário: 15h

Bandas:

- James

- Manfredines

- Yesterdaze

- Vespídea

Plano de Carreiras para Bandas Capixabas

11/05/2012

A Universidade Fora do Eixo e o Circuito Fora do Eixo oferecem às bandas do Espírito Santo o Plano de Carreira de Bandas. Após o lançamento da Casa Fora do Eixo Minas, há menos de um mês, as articulações com o Fora do Eixo ES foram fortalecidas através da relação entre os coletivos Vatos (Vespasiano, MG), Assédio Coletivo (Vitória, ES) com o da Rampa Incubadora. O lançamento do Plano de Carreiras para Bandas Capixabas marca o início concreto das ações entre os dois estados no ano de 2012.

Introdução ao Plano de Carreiras

Ser um empreendedor é uma qualidade tão fundamental, quanto ter um bom show para um Artista na cena musical contemporânea. Em um cenário onde as oportunidades crescem exponencialmente, mas ainda assim não acompanham a grande demanda criada pelos grande número de artistas da cena de hoje, o planejamento da carreira é um diferencial a ser trabalhado de maneira que o artista visualize e potencialize cada passo que consolidará a sua carreira em um cenário de mercado médio. Este programa utiliza-se de conceitos de gestão empresarial e construção de redes e softwares para o desenvolvido, de maneira personalizada para cada artista do programa, de um plano de ações estratégicas para a carreira, mapeando os pontos fortes já desenvolvidos pelo artista em sua carreira e fortalencendo os pontos débis através de ações concretas executadas de maneira estratégica.

Objetivos e Justificativa

Este programa tem como objetivo a formação de artistas sob a perspectiva do “Artista igual Pedreiro”. Artista empreendedor, que sabe que o desenvolvimento de sua carreira e obra artística depende da capacidade de percerber, interagir e trocar com o novo contexto da cena musical contemporânea. Dessa maneira o artista estará melhor capacitado para enfrentar os desafios de sua carreira, deixando claro para ele que ele mesmo é o maior responsável pelo desenvolvimento dela, possibilitando assim, um entendimento mais claro do papel do artista como “ponto de linguagem”, os campos de troca e um relacionamento orgânico com a rede.
Além disso a ação potencializa o papel de Radar da novíssima música brasileira da regional minas, já que o programa é um forte atrativo para estabelecer relações com artistas que estão despontando dentro do novo cenário da música brasileira.
Público Alvo deste Plano de Carreiras

O Público alvo desta ação são artistas/bandas capixabas promissores dentro da cena contemporânea da música brasileira . Entendemos que a formação desses artistas como auto gestores de suas carreiras são um elo fundamental para estabelecer trocas orgânicas com a rede.

Etapas do Plano de Carreira

É importante ressaltar que o plano de carreiras terá a maioria das etapas e acompanhamento on-line, e algumas presenciais, portanto, a responsabilidade e comprometimento na realização das tarefas são de total responsabilidade da banda inscrita. A duração do Plano de Carreiras para Bandas Capixabas será de em médio 2 meses por módulo, tendo em vista que a aceleração ou atraso neste processo depende do rendimento da banda inscrita e da execução das tarefas propostas.

  • Realização de Curadoria pela Casa Fora do Eixo Minas (Não há limite no número de bandas, a curadoria será feita com base no total de bandas inscritas);
  • Entrevista preliminar com as bandas pré- escolhidas :  nesta etapa, devem participar da entrevista todos os integrantes da banda. O objetivo da entrevista é confirmar algumas informações do formulário de inscrição, estabelecer quais serão os dois interlocutores da banda com a equipe do projeto, ressaltar a importância da participação de todos os integrantes da banda no desenvolvimento das tarefas que proporemos ao longo do programa, percepção da equipe da Casa sobre o comprometimento da banda com a ação, bem como outros detalhes, tais como hierarquias dentro do grupo, e alinhamentos ou não-alinhamentos que possam haver no grupo quanto ao rumo na carreira.
  • Escolha do grupo definitivo com base na Curadoria e entrevistas,
  • Módulo I: Oficina de noções de produção e gestão cultural (tem o objetivo de nivelar a turma em relação aos conhecimentos sobre produção). Modulo I da consultoria, com explanação sobre o conceito de Negócio e aplicação da Tarefa I, para ajudar a começar a definição  do Negócio de cada um dos artistas;
  • Modulo II: Esplanação sobre conceitos de Planejamento Estratégico, aplicação da Tarefa II, que consiste em uma série de perguntas que intercaladas com a tarefa I nos levarão à definição do Negócio e Missão de cada um dos artistas;
  • Módulo III: Planilha StakeHolders : Etapa mais demorada do programa que consiste na construção por cada um dos artistas sob a supervisão do programa, da planilha I, que engloba o mapeamento dos Stakeholders do artista; expectativa que o stakeholder tem sobre o trabalho do artista; o que o artista faz ou deveria fazer para atender essa expectativa; pontuação de cada uma dessas atividades para o entendimento se elas estão sendo executadas de maneira satisfatória e, por fim, a definição de ações CONCRETAS possíveis para que o artista melhore os pontos da gestão de sua carreira.
  • Módulo IV: Junto à equipe do programa, o artista, através dos dados mapeados no Módulo III, desenvolverá o planejamento estratégico para os próximos 12 meses de sua carreira, colocando de maneira cronológica e com um responsável dentro do grupo (ou da equipe dele) por sua execução dentro dos prazos.
O Módulo IV é o documento final deste programa, tendo em vista que a execução das ações propostas é de total responsabilidade dos artistas inscritos.

Faça aqui sua Inscrição!


Festival Tarde no Bairro República – 4ª Edição

25/04/2012

As bandas Adiós, Me Voy!Broken & Burnt, Desktop, Pier 23 e Snowdown vão se apresentar na Quadra da Associação dos Moradores de Bairro República, no dia 28 de abril, a partir das 14 horas. Os shows integram a programação do Festival Tarde no Bairro, evento promovido pelos grupos Assédio Coletivo e Coletivo Canellada, ligados ao Circuito Fora do Eixo. A entrada é gratuita.

O Festival Tarde no Bairro tem entre os seus objetivos apresentar a qualidade do trabalho das bandas autorais capixabas. “Iniciamos o circuito de festivais também com o intuito de amenizar a falta de espaços existentes para apresentações de bandas autorais nas cidades de Vitória e Vila Velha. As bandas querem mostrar o seu talento e também conquistar novos públicos. Os capixabas têm que conhecer os talentos locais”, diz Amanda Brommonschenkel, uma das idealizadoras do projeto.

Além dos shows musicais, estão na programação do evento exposições artísticas, bazar e venda de produtos artesanais.

Outros bairros

No dia 14 de abril, o bairro Araçás, em Vila Velha sediou uma das edições do Festival Tarde no Bairro, que até então acontecia somente em Vitória. A meta dos organizadores é tornar o evento itinerante, e para isso já está em contato com parceiros para levar o Festival para outros bairros.

Mais bandas

As bandas que quiserem participar do Festival Tarde no Bairro devem entrar em contato com a organização do evento, através do e-mailassediocoletivo@gmail.com, ou ainda pelo Twitter: twitter.com/assediocoletivo ou Facebook: facebook.com/assediocoletivo. “Todas as bandas são bem-vindas. Elas vão abrilhantar ainda mais o Festival”, declara Amanda.

A

Festival Tarde no Bairro
Local: Quadra da Associação de Moradores de Bairro República

Data: 28/04

Horário: 14 horas

Entrada gratuita

Atrações:

Shows com as Bandas Adiós, Me Voy!, Desktop, Broken & Burnt, Pier 23 e Snowdown

+ Bazar

+ Macunaímas

+Banquinha da Revista Prego

+ Produtos Artesanais

A

Organização: Assédio Coletivo

Apoio:

Coletivo Canellada

Fora do Eixo ES

Entre Comunidades

Surreal – Moda e Arte

CVS Turismo

Novos coletivos se apresentam à Rede

16/04/2012

O Assédio Coletivo e o Coletivo Canellada foram formados em 12 de Janeiro de 2012, após a volta de alguns de seus integrantes do IV Congresso Fora do Eixo. Durante o Congresso alguns membros do FDE ES conheceram como era a dinâmica de apresentações culturais em cidades espalhadas por todo o país. Resolveram então trabalhar com três dos gargalos existentes também no ES:

- Falta de espaço para apresentações, uma vez que as casas de shows têm altos aluguéis e os espaços publicos não são aproveitados e/ou liberados;
- Dificuldade de formação de público para a música e arte autoral;
- Não-profissionalismo das bandas independentes.

Após três meses de existência, esses dois coletivos artísticos reúnem músicos, bandas, produtores culturais e artistas capixabas. O objetivo é inflamar a cena cultural do Espírito Santo, trocar informações e experiências sobre vivências profissionais relacionadas à cultura, conquistar espaços para difusão das bandas e criar uma rede artística para que o trabalho autoral do Espírito Santo possa circular com maior facilidade pelo país.

Segunda reunião dos coletivos: bandas e artistas integrantes.

O trabalho dos coletivos fortalece as ações do Fora do Eixo ES uma vez que promove a articulação com outros coletivos já existente no Espírito Santo e busca criar mais possibilidades e oportunidades de aproximação para pessoas interessadas em trabalhar com cultura.

O resultado das parcerias já pode ser visto através dos Festivais Tarde no Bairro, que a partir do mês de abril passam a acontecer em duas cidades, Vitória e Vila Velha. O Festival como um todo têm comoo objetivo a ocupação de espaços públicos para difusão de arte e cultura. Ele pode acontecer em qualquer bairro de qualquer cidade do Espiríto Santo, desde de que haja esse espaço público para recebê-lo. Abre-se espaço para que bandas e artistas autorais divulguem seus trabalhos, ao mesmo tempo em que a comunidade passa a ter uma vivência diferenciada com a arte local.

O Assédio Coletivo está na 4ª Edição mensal do Festival Tarde no Bairro Republica em Vitória e, paralelo a ele, o Coletivo Canellada puxa as ações na cidade de Vila Velha. Já com aproximadamente 50 bandas cadastradas, fora os artistas de outras linguagens, os coletivos vêm trabalhando juntos para envolver outros municípios do ES nesse movimento encabeçado pelo Circuito Fora do Eixo.

O Coletivo Canellada iniciou suas atividades com o Grito Rock Vila Velha em março. Está prestes a realizar mais um Festival Independente semanal em parceria com o bar/restaurante Chilli Bus em Vila Velha, o Chilli Bus Festival.

A apresentação dos coletivos ao circuito nacional do FDE marca sua participação na rede e abre mais espaços para negociações e propostas. Esses coletivos representam o crescimento do FDE ES enquanto rede de articulação.
Se você é capixaba e gostaria de entrar em contato com essa galera, acesse os links do Coletivo Canellada e do Assédio Coletivo e participe das reuniões!

A noite do Grito Rock canela verde

17/03/2012

Confira o que rolou na primeira noite do Grito Rock capixaba 2012 (fotos: Maurício Freitas)

Leonardo Ribeiro

No primeiro dia da edição capixaba do Grito Rock 2012 não se ouviu apenas rock. O público que esteve presente na noite da última sexta-feira (09/03), no Bar Pós-Graduação, um dos únicos cantos onde ainda toca Rock and Roll em Vila Velha, contou com uma programação de cinco bandas capixabas que apresentaram gêneros como o raggae, o rap e o samba rock. Nos intervalos das apresentações das bandas, o ecletismo do Dj Shita Yamashita não deixou em nenhum momento o silêncio dominar o espaço. O evento também marca a primeira vez que a cidade de Vila Velha recebe uma edição do Grito Rock.

A banda Manfredines (foto acima) abriu a noite. Não é a primeira vez que o grupo se apresenta em festivais promovidos por coletivos culturais. Júnior Manfredo, vocalista da banda, lembra que eles já participaram de eventos promovidos pelo Fora do Eixo Rio de Janeiro e  também já abriram shows de grandes nomes da música nacional, como Paralamas do Sucesso e Jorge Ben Jor. Manfredo elogia a iniciativa do Festival: “isso ajuda a desenvolver nosso trabalho e a atrair mais público para os shows”. Heitor Campos, baterista da banda, concorda: “a ideia é muito boa, nos dá mais visibilidade”.

Em seguida foi a vez de a banda Sob o Mesmo Sol mandar o seu som fazendo os mais tímidos se aproximarem do palco. Além das músicas próprias, entre elas algumas inéditas, o grupo tocou versões de “Metamorfose Ambulante”, de Raul Seixas – esta para atender o pedidos do tradicional grito “Toca Raul”, e do hino “Smell Like Teen Spirit”, do Nirvana. Esse último, um dos pontos altos do show.

Planando entre o rock, o raggae e o hip hop, Sammuca 05 e a Banda Impacto de Reação (foto ao lado) entram em cena na sequência., Entre as atrações do primeiro dia do Grito Rock, Sammuca 05 é o veterano. O músico iniciou sua trajetória na cena capixaba em 1996, junto da Banda Relógio, e com o tempo foi conseguindo notoriedade. Já tocou com os locais Macucos e já dividiu palco com o ex-Planet Hemp Marcelo D2 e com o rapper MV Bill.

Sintonia com a plateia

Em seguida foi a vez da banda Mango que fez um show com letras autorais em inglês, e  com um público que sabia cantar a maioria de suas músicas. Durante todo a apresentação, Victor Hugo, o vocalista do grupo, preferiu segurar uma latinha de cerveja ao microfone, que não saiu nem por um minuto do pedestal! Entre uma canção e outra, e algumas goladas de cerveja, o vocalista brincava com a plateia, como se já a conhecesse a tempos.

Os cinco integrantes da Navibe levaram o reggae como a última atração do primeiro dia de Festival. Como toda boa banda do gênero, não faltaram mensagens de amor e paz em suas músicas. A banda tem uma estrada quase dez anos de trabaho e já dividiu palco com grupos como Planta e Raiz e Ponto de Equilíbrio.

Fortalecer a cena local

O Grito Rock Vila Velha foi promovido pelo Fora do Eixo Espírito Santo junto com o Coletivo Canellada e com a Correria Produções. Adriano Monteiro, guitarrista do Sob o Mesmo Sol e um dos integrantes do Canellada, explica a importância de coletivos para a cena cultural capixaba. “O Canellada existe para suprir a necessidade de festivais independentes em Vila Velha e, assim, abrir espaço para as bandas daqui e mostrar que existe, sim, público para isso. Vitalizar a cena, de fato”. Ele ainda afirma que deseja mais parcerias com o FDE nas próximas realizações do grupo.

O pública não parecia cansado, mas o primeiro dia do Grito Rock desse ano já estava terminando. Marcos Azeredo, estudante universitário, elogiou o evento e ainda acrescentou: “amanhã eu vou de novo”, prometeu.

Pepeu vai baixar

08/03/2012

Grupo carioca Do Amor se apresenta pela primeira vez em Vitória e garante que o ‘novo baiano’ vai estar entre nós! (foto Caroline Bittencourt)

Aline Alves

Do Amor é uma banda que já cativa pelo nome. Depois, porque carrega em suas músicas um pouquinho de vários sons do Brasil, e também de fora. E, é claro, pelo humor presente em suas letras, como na música “Pepeu Baixou em Mim”, que faz menção ao eterno “novo baiano” Pepeu Gomes e que dá origem ao título deste texto.

O quarteto carioca é a grande atração do Grito Rock Espírito Santo e estará presente no evento de Vitória, no próximo sábado (10). A banda é composta pelo amigos Marcelo Callado, Ricardo Dias Gomes, Gabriel Bubu e Gustavo Benjão, que tocam juntos há muito tempo e que mantêm parcerias em diversos projetos musicais, inclusive com músicos como Caetano Veloso e Nina Becker. Pelo Do Amor, já são seis anos de estrada, com um EP e um disco lançados.

Esta será a primeira apresentação do grupo em território capixaba, e a ansiedade pelo show não é só do público: “É sempre bom desbravar novos lugares e a expectativa é a melhor possível! Era para ter rolado ano passado, mas agora vai… e vai ser demais”, diz o guitarrista Gustavo Benjão, se referindo ao convite para tocar na segunda edição do Festival Música Livre – que aconteceu em outubro de 2011 – mas que não se concretizou devido à incompatibilidade de agendas.

Depois de tanto tempo de espera, chega finalmente o momento de curtirmos o som dos caras por aqui. Uma boa mistura de rock com samba, dub, uma pitada de axé e até ritmos como o carimbó e a guitarrada – estes últimos difundidos no Pará – é a receita perfeita para não deixar ninguém parado. E Benjão alerta: “Alô galera capixaba! Manerem na moqueca, que o show vai ser pra requebrar o esqueleto e revirar os estômagos mais fracos!”

Se depois desse ultimato você ainda tem dúvidas de que o Grito Rock vai ferver, olha só:

- Benjão, Pepeu vai baixar?

- Vai sim, ele sempre baixa!

Até sábado!

A primeira vez é inesquecível!

05/03/2012


Santiago Emanuel faz a estreia de suas músicas no palco do Grito Rock (foto: Yuri Salvador)

Velho conhecido da cena musical capixaba, Santiago Emanuel não passa despercebido pelos palcos. Se você já o conhece, poderia dizer que é devido aos quase 1,90 de altura do rapaz moreno e esguio. Agora, se você o conhece mesmo, sabe que o seu talento para a música vem de inúmeras participações em bandas e nos bastidores.

Uma das grandes atrações do 10º Grito Rock, Santiago Emanuel conhece bem onde está pisando. Desde meados dos anos 2000, aos 16 anos, Santiago começou a tocar em bandas de amigos e com o tempo a também desenvolver seu trabalho técnico nos palcos, como roadie. Hoje, aos 29, carrega uma grande experiência, que ele mesmo define como “valiosa”. “Valorizo todo músico que também se aventura na parte técnica, pois é uma forma interessante de entender como um show acontece”, conta.

Mesmo com tanto tempo de estrada, a apresentação do próximo dia 10 de março terá um gosto especial para Santiago: será a sua estreia como cantor, com repertório composto somente por suas composições. Desde 2011, o músico já mostrava parte de suas letras nas participações que fez em shows de amigos como Fepaschoal, mas agora o gostinho é diferente! Quando perguntamos a ele como se sente, sua reação foi a de quem viajou no tempo: “É mesmo, é a minha primeira apresentação como artista solo… (risos) Cara, rola um misto de segurança e insegurança que vão se revezando. A cada momento que lembro que será o meu primeiro show vem o nervosismo, mas aí relaxo e caio na real, afinal, são mais de dez anos tocando e isso tem que servir para alguma coisa, né? (risos)”

Sobre o que será apresentado no palco do Grito Rock, Santiago adianta que vamos conhecer  todas as músicas do seu disco, que está em produção pelo Coletivo Expurgação – no qual Santiago faz parte. Quanto ao estilo do seu som, não há definição concreta, mas ele explica:   “Eu dividi o disco em três partes: a primeira aborda o cosmos e seus mistérios, perpassando o campo da história, dos contos sumérios e da filosofia. Para a segunda parte preparei um set que chamamos de ‘positive vibrations’, onde exploro a brasilidade e transmito otimismo através dessa essência. Por fim, compus sambas pensando no amor, no desapego e nas coisas boas da vida. As músicas surgem a todo momento e por isso não consigo seguir nenhum padrão de composição, prefiro sentir a frequência…”

Swing e simpatia não vão faltar na apresentação de Santiago Emanuel no Grito Rock, que dividirá o palco com a banda carioca Do Amor. Se você ficou curioso para conhecer o som do cara, parte de suas músicas estão disponíveis em www.expurgacao.art.br. Mas antes, dá só uma olhada no vídeo da música “Gilgamesh”:

Untitled from Kalakuta on Vimeo.

E aí, curtiu? Então vá se preparando, pois falta muito pouco para o nosso Grito!

Confira a programação final do Grito Rock capixaba!

04/03/2012

O grito da cultura independente em duas noites de música, arte e intervenções. Grupos reconhecidos como a banda carioca Do Amor irão dividir o palco com projetos musicais recém saídos do forno, como o trabalho solo do capixaba Santiago Emanuel

A edição capixaba do maior festival de artes integradas da América Latina tem as suas atrações confirmadas.  Nos próximos dias 09 e 10 de março, as cidades de Vila Velha e Vitória receberão cerca de oito horas de shows musicais, além de exposicão de artes visuais, performances, discotecagem e intervensões videográficas. Todas essas atividades fazem parte do Grito Rock  -  festival independente que, em 2012, acontece em 200 cidades e em 15 países e tem se firmado como um importante circuito para artistas de todo o Brasil.

Experiências como o Grito mostram que a produção cultural local pode se valer da lógica colaborativa como caminho para a sua sustentabilidade. Esse tipo de espaço possibilita, por exemplo, o intercâmbio com outras cenas e que novas bandas e músicos mostrem seu trabalho para um público mais amplo. Além da música, o Grito Rock consegue articular outras expressões e linguagens artístico-culturais no seu processo de contrução e na sua programação e, por isso, se apresenta como um festival de artes integradas.

Cotados para virem a Vitória no Grito Rock 2011, a banda Do Amor finalmente vai poder fazer o público capixaba se balançar ao ritmo de suas misturas brasileiríssimas. Samba, carimbó, guitarrada, hardcore e muito bom humor são alguns dos elementos muito bem costurados por esse quarteto carioca cujo trabalho tenho ganhado amplo reconhecimento pela crítica musical nacional.

Edição Canela Verde

É no Bar Pós-Graduação, importante reduto da cena rock canela verde que acontece o primeira noite do Grito Rock capixaba. O pop rock da banda Manfredines (ES) abre a programação. Na sequência vêm os grupos Sob O Mesmo Sol (ES), Sammuca 05 (ES), Mango (ES). O encerramento fica por conta do reggae espiritualizado da banda Navibe (ES) (foto ao lado).

Essa é primeira vez que Vila Velha sedia o Grito Rock. Adriano Monteiro é um dos produtores da edição vila-velhense e destaca a importância de colocar a cidade na rota de um dos maiores festivais independente do Brasil e da América Latina. “O Grito, desde da sua criação, tem em sua essência valorizar a música autoral local e aqui não foi diferente. Entre as seis atrações da noite, cinco são canela verde. Foi uma opção do coletivo que nesse momento achou importante fortalecer a cena independente da cidade”, explica Adriano.

Além dos shows, o público da primeira noite irá curtir o som do Dj Shita Yamashita, as intervensões viodeográficas do Coletivo Pixx Fluxx e a exposição de grafites de Sagaz. O Coletivo Canellada também estará marcando presença com uma banquinha onde poderão ser adquiridos produtos culturais.

O Grito na Ilha

O Praia Tênis Clube, na Praia do Canto, sedia a segunda noite de Grito Rock. Nascidos na Ufes, o rock bem humorado dos Mendigos Cientistas abre a programação. Em seguida, é a vez do blues irreverente da Facção Caipira, banda vinda de cidade de Niterói (RJ). Na sequencia o capixaba Santiago Emanuel faz a sua primeira apresentação solo – a promessa é uma gostosa mistura de muita brasilidade com jazz e rock. Por fim, o show destaque ficará por conta da banda carioca Do Amor (foto ao lado).

A programação da noite ainda contará com as performances Glixx: DataDada, do Coletivo PixxFluxx, e a Sound Circus, de Shita; e com a ExpoGrito – exposicão de artes visuais do artista locais. Entrevistas com os músicos e algumas atividades da programação serão transmitidas pela internet pela PósTV #AoVIVO. Além disso, notícias e outros conteúdos sobre a edição capixaba do Grito Rock serão veiculados na web por meio da Cobertura Colaborativa.

O Grito Rock América Latina é uma iniciativa apresentada pelo Fora do Eixo Card e produzido com o apoio do Toque no Brasil (www.tnb.art), e é realizado pelo do Fora do Eixo e Fora do Eixo América Latina. A versão capixaba, além o Fora do Eixo Espírito Santo, conta a realização da Correria Produções e do Coletivo Canellada.

Programação e ingressos:

SEXTA-FEIRA (09/03), às 21h no Bar Pós-Graduação -  Centro -  Vila Velha (ao lado do Terminal de Vila Velha)

- Bandas: Navibe (ES), Sob O Mesmo Sol (ES), Mango (ES), Manfredines (ES), Sammuca 05 (ES)

- Dj Shita Yamashita

- Intervensão Videográfica – Coletivo PixxFluxx

- ExpoGrito

- Banquinha – Coletivo Canellada

- Cobertura Colaborativa

- Ingressos: R$ 8,00 (na bilheteria do evento)

 

SÁBADO (10/03), às 22h no Praia Tênis Clube – Praia do Canto – Vitória

- Bandas/Músico: Do Amor (RJ), Santiago Emanuel (ES), Mendigos Cientistas (ES), Facção Caipira (RJ)

- Performance Glixx: DataDada – Coletivo PixxFluxx

- ExpoGrito

- Performance Sound Circus – Shita Yamashita

- PósTV #AoVIVO e Cobertura Colaborativa

Ingressos:

R$10,00  (venda antecipada na Kaffa Cafeteria – Jardim da Penha, e no Café Bamboo – Praia do Canto)

R$20,00 (na bilheteria do evento) Leia mais…

Vila Velha e Vitória sediarão o 10º Grito Rock

17/02/2012

A banda Macaco Bong no Grito Rock 2011 em Vitória / foto: Yuri Salvador

A edição capixaba do maior festival integrado da América Latina mesclará atrações nacionais e locais. A iniciativa propõe alternativas colaborativas e sustentáveis de produção e circulação de artistas, agentes e tecnologias

Pelo segundo ano,  Espírito Santo fará parte do Grito Rock – festival independente que, em 2012, acontece em 200 cidades em 15 países de América Latina, entre os dias 17 de fevereiro e 17 de março. Dessa vez, a edição capixaba do Grito terá dois dias de duração: no próximo dia 09 de março no Bar Pós-Graduação, em Vila Velha, e  no dia seguinte no Praia Tênis Clube, em Vitória. Para a Capital já estão confirmadas a presença da banda carioca Do Amor e o músico capixaba Santiago Emanuel.

Bandas de todo o Brasil que quiserem participar do Grito Rock 2012 podem se inscrever no portal Toque no Brasil (tnb.art.br). Essa plataforma virtual possibilita o intercâmbio, a circulação e o fortalecimento de músicos de todo o País ao aproximar artistas e produtores por meio de uma rede social. Os grupos musicais que estiverem interessados em participar da edição capixaba do Grito têm até o próximo dia 20 de fevereiro para manifestarem sua candidatura por meio do TNB.

Oxigênio para a cena musical

Iniciativas como o Grito Rock são fundamentais para “oxigenar” a cena musical das cidades sedes, pois promovem o contato do público local com as mais recentes produções musicais do circuito independente de todo o Brasil. “Com o Grito  conseguimos situar o Espírito Santo na rota da música independente, além de propor uma vitrine para os nossos músicos locais se apresentarem e a possibilidade de circulação por diversas cidades realizadoras que também estão recebendo bandas”, explica Carolina Ruas que atua na produção do evento.

O festival também é uma excelente chance para  os músicos do Espírito Santo entrarem em contato com novas plateias. Exemplo disso é a banda capixaba Adios, me voy!  que, após se inscrever no TNB, foi selecionada para  circular pelo sul de Minas Gerais, se apresentando nos Gritos de Ipatinga, Paraíso, Timóteo e também Vitória da Conquista, na Bahia.

Grito Rock Internacional

Reflexo da conexão com diversos países latinos, este ano o Grito Rock se soma a 15 países e se estabelece em 14 cidades estrangeiras. Vários representantes da América do Sul e Central participam da décima edição: Honduras, Costa Rica, Guatemala, Argentina, Bolívia, Colômbia, Chile, Honduras e Nicaragua.

O Festival ocorre também na Cidade do México, Los Angeles e em Braga (Portugal), realizado por brasileiros em parceria com agentes locais. “Recebi um convite e achei ótima a ideia de fomentar um evento brasileiro junto com mexicanos que já trabalham com o cenário independente, é uma grande chance de conectar os dois países através da música” – comenta a brasileira Marina Paschoalli, que está na produção do Grito Rock na capital mexicana.

As edições de cada cidade são produzidas de forma interdependentes, e tudo, principalmente a logística entre elas, é construído colaborativamente com o propósito de tornar sustentável a circulação de artistas, agentes, produtores, produtos e tecnologias.

O Grito Rock América Latina é uma iniciativa financiada pelo Fora do Eixo Card e produzido com o apoio do Toque no Brasil. É realizado pelo Fora do Eixo e Fora do Eixo América Latina. A divulgação e toda a programação do Grito Rock podem ser acompanhadas pelos site gritorock.com.br e foradoeixoes.wordpress.com .

SAIBA MAIS:

Do Amor – uma das bandas mais elogiadas da nova geração da música brasileira, o trabalho do quarteto carioca vem sendo reconhecido principalmente por diversas parcerias que vem desenvolvendo. Acompanhando artistas como Nina Becker, Jonas Sá, Rubinho Jacobina, Lucas Santana e até Caetano Veloso – que tem sido o padrinho da nova geração da música brasileira – o Do Amor em trabalho autoral se destaca pela costura fina entre ritmos e texturas que exploram samba, carimbó, guitarrada, hardcore e muito bom humor. Acesse: http://doamor.tnb.art.br/

Santiago Emanuel – com um trabalho musical caracterizado pela brasilidade, o músico capixaba Santiago Emanuel mescla, em suas composições, ritmos regionais e tradicionais, como samba, marchinha, maracatu, frevo e baião, com afrobeat, jazz e rock. Suas letras trazem influências da poesia concreta e da temática ecossocial. São composições que possuem, além de notável lírica, muito “swing” e energia, o que atribui às canções um clima de festa e catarse – dançante e inteligente.

Assista ao vídeo: http://vimeo.com/32939083

1ª Edição do Festival Tarde no Bairro

24/01/2012

No próximo sábado (28/01), acontece a primeira edição do Festival Tarde no Bairro. O evento, que acontece no Bairro República, em Vitória, é resultado da parceria entre os coletivos Assédio Coletivo e Coletivo Canellada e a Associação de Moradores de Bairro Republica. Possui apoio da rede Fora do Eixo ES e do programa de extensão da Ufes “Entre Comunidades”.

O objetivo do festival é promover para a comunidade onde o festival acontece, e à cidade de Vitória, um evento de música autoral que fortaleça o cenário musical capixaba e contribua com o crescimento de novas bandas e artistas locais, de todos os estilos musicais. A ideia é que o festival aos poucos se torne um evento de artes integradas, com exposições de trabalhos artísticos das mais diversas linguagens, seja sustentável e possa migrar também para outros bairros.

Nesta Edição de Janeiro, 3 bandas se apresentarão. A banda Adiós, Me Voy! de Vitória, a banda Yesterdaze, radicada em Bairro Republica, e a banda Redento de Vila Velha. O festival é aberto ao público, a entrada é franca. Todas as bandas autorais da Grande Vitória estão convidadas a se apresentarem no Festival Tarde no Bairro, que acontecerá uma vez por mês na Pracinha da Associação de Moradores de Bairro República. O convite se estende aos interessados em expor algum trabalho ou fazer algum tipo de apresentação que não seja musical. O Assédio Coletivo se coloca à disposição para novas possibilidades, é só entrar em contato através do email: assediocoletivo@gmail.com

PROGRAMAÇÃO:

16h – Abertura dos Portões

17h – Adiós, Me Voy!

18h20 – Yesterdaze

19h40 – Redento

22h – Encerramento

 

SERVIÇO:
1ª Edição do Festival Tarde no Bairro

Data: Sábado, dia 28/01

Horário: A partir das 16 horas

Local: Centro Comunitário Francisco Salles, em Bairro Republica. RuaPresidente Costa e Silva, S/N – Vitória-ES.

SOBRE AS BANDAS:

REDENTO 
A banda Redento foi formada em outubro de 2009 quando quatro amigos alinharam suas diferenças musicais para fazer um som agradável que soassem bem aos seus ouvidos. Com influências desde o Rock Clássico, passando pelo Pop até ao New Metal, o resultado dessa mistura foi um rock moderno com a presença de loops e samples, e claro, com distorção agressiva nas guitarras.

Em abril de 2010 a banda lançou seu primeiro single chamado, “Nada”. O resultado foi tão positivo que a música foi selecionada para participar do principal festival de bandas independentes do Espírito Santo, o Prato da Casa. O festival é organizado pelo programa Bandejão, da rádio Universitária Fm 104.7, da Universidade Federal do Espírito Santo. Redento foi uma das treze bandas vencedoras, que tiveram suas músicas produzidas para o CD coletânea 4º Festival Prato da Casa, lançado em dezembro desse mesmo ano.

O grupo que está com uma postura mais madura e com o som mais coeso, iniciou o projeto de gravação de seu primeiro EP. Novamente com a produção de Cristiano Martins, o disco vai contar com quatro músicas inéditas e uma faixa bônus – com a inclusão do single anterior, “Nada”. O EP denominado de “Invisível Olhar” ainda não tem previsão de lançamento.

YESTERDAZE 
Yesterdaze formou-se em meados de 2008 por remanescentes de algumas outras bandas do cenário local, hoje contando com Leonardo Machado (guitarra e voz), Neilson Bonfim (guitarra) Raphael Magno (baixo) e Romeu Neto (bateria). Quatro singles estão disponíveis em sites como Myspace e TramaVirtual e vêm desde 2009 paulatinamente aumentando o número de ouvintes. A banda assume diferentes direções em seu rock sem necessariamente se filiar a alguma delas exclusivamente. O resultado até agora tem sido um rock coeso comoem First Time Dead e na homônima Yesterdaze, às vezes tendendo para o hard rock com pitadas de heavy (Soul for Rent) e punk (Anything but me) principalmente — melodias marcantes sustentadas por riffs simples e fortes. 2012 é o ano que promete o lançamento de seu debut. Aguardemos.


ADIÓS, ME VOY!

O Adiós, Me Voy! é uma banda de Rock. E prefere se auto-intitular assim, já que até Tim Maia e Milton Nascimento se transformam em rock quando são interpretados pela banda.  Sua primeira aparição foi em 2011, na Cidade de Vitória-ES, onde lançou-se no mercado com o seu primeiro álbum, homônimo à banda, que foi gravado no Rio de Janeiro, sob produção e co-produção de Sergio Benevenuto e Ézio Filho (baixista da Zélia Duncan). Mas a história da banda começa em 2008, quando o vocalista El Morelo, o baixista Cláudio Figueiredo e o guitarrista Pedro Fernandes decidiram se unir. Desde então, vários músicos passaram pela banda. A formação atual conta com os acima citados, somados a Tito Zanotto, na bateria, e a Zeff Matieli, também na guitarra.

Apesar de recente, a banda recebeu dois prêmios de leis de incentivo a cultura, a Rubem Braga (Municipal) e a Circulação de Shows (Estadual). Com repertório autoral e releituras de ícones da música brasileira, o Adiós, Me Voy! traz em seus shows uma proposta estética que permeia a vanguarda da arte contemporânea, utilizando-se de projeções que interagem com a performance dos músicos no palco, o que resulta numa conexão elétrica e pulsante com o publico, que se vê envolvido por uma música empolgante e sincera. Sempre conectada e interativa, a banda Adiós, Me Voy! usa as redes sociais como meio de divulgação de todas as novidades, e como manutenção do contato da banda com seu público. Representantes ideológicos da mensagem que traz em seu nome, o Adiós, Me Voy! é o despertar, o desapego, a persistência!

Vai começar o 4º Festival do Júri Popular

23/01/2012


A mostra competitiva acontece simultaneamente em 21 cidades brasileiras e o público é quem escolhe os vencedores!

O festival de vídeos mais democrático do país chega à sua quarta edição. O Festival do Júri Popular traz a Vitória mais de 30 filmes, que concorrerão em oito categorias. Mas a diferença é que quem escolhe os vencedores é o público!

Realizadores de todo o país inscreveram os seus filmes e chega o momento das 21 cidades brasileiras que receberão o festival escolherem seus respectivos ganhadores. De 31 de janeiro a 05 de fevereiro, o Cine Metrópolis, da Universidade Federal do Espírito Santo, é o local escolhido para exibir as produções na capital capixaba. As sessões acontecem das 15 às 17 horas.

O voto se dá através de cédulas, que cada espectador receberá na entrada do cinema, por dia de exibição. O público poderá votar nas categorias Melhor Filme, Melhor Fotografia, Melhor Roteiro, Melhor Direção, Melhor Atriz e Ator, Melhor Montagem e Melhor Trilha Sonora.

O festival é uma importante ferramenta na democratização do circuito de curtas-metragens. Esta é a segunda vez que o evento é realizado em Vitória, marcando a cidade na rota de circulação das principais produções audiovisuais feitas no país.

O Festival do Júri Popular é uma realização do Circuito Fora do Eixo em parceria com o Grupo de Estudos Audiovisuais da UFES.

Terça-feira (31/01)

A fábrica“, de Aly Muritiba, PR

Céu, inferno e outras partes do corpo“, de Rodrigo John, RS

Com vista para o céu“, de Allan Ribeiro, RJ

Gaveta“, de Richard Tavares, RS

Oma“, de Michael Wahrmann, SP

Os sapos“, de Clara Linhart, RJ

Passageiro“, de Bruno Mello, RJ

Quarta-feira (01/02)

Acercadacana“, de Felipe Peres Calheiros, PE

Dona Sonia pediu uma arma para seu vizinho Alcides“, de Gabriel Martins, MG

Fica“, de João Toledo, MG

Irmãs“, de Gian Orsini, PB

Náufragos“, de Matheus Rocha e Gabriela Amaral Almeida, BA

Ovos de dinossauro na sala de estar“, de Rafael Urban, PR

Vó Maria“, de Tomás von der Osten, PR

Quinta-feira (02/02)

A poeira e o vento“, de Marcos Pimentel, MG

Cachoeira“, de Sergio Andrade, AM

Calma Monga, calma!“, de Petrônio Lorena, PE

Inquérito Policial nº 0521/09“, de Vinícius Casimiro, SP

Mais denso que sangue“, de Ian Abé, PB

Meu medo“, de Murilo Hauser, PR

Sexta-feira (03/02)

Cores e botas“, de Juliana Vicente, SP

Máscara negra“, de Rene Brasil, SP

O céu no andar debaixo“, de Leonardo Cata Preta, MG

O último dia“, de Christopher Faust, PR

Quem matou o Jorge?“, de Fernando Fraiha, SP

Sobre o resto dos dias“, de Alexandre Baxter e Luiz Felipe Fernandes, MG

Sábado (04/02)

Meia hora com Darcy“, de Roberto Berliner, RJ

Monique ao sol“, de Wellington Sari, PR

Praça Walt Disney“, de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira, PE

Quando a casa cresce e cria limo“, de Amanda Copstein T.S e Filipe Matzembacher, RS

Vidas deslocadas“, de João Marcelo Gomes, PR

Domingo (05/02)

Cão“, de Iris Junges, SP

Da origem“, de Fábio Baldo, SP

Licuri Surf“, de Guilherme Martins, SP

Nêgo“, de Marcelo Coutinho, PB

Quando morremos à noite“, de Eduardo Morotó, RJ

Sala de milagres“, de Cláudio Marques e Marília Hughes, BA

Serviço

4º Festival do Júri Popular

Local: Cine Metrópolis (UFES, campus Goiabeiras)

Data: de 31 de janeiro a 05 de fevereiro

Horário: das 15h às 17h

Informações: www.festivaldojuripopular.com.br

O primeiro site de financiamento coletivo de shows do Espírito Santo

03/05/2012

Feshow.com.br

 

 

Público capixaba terá a chance de trazer para o ES suas atrações favoritas, sejam nacionais ou internacionais, a partir do mês de maio

 

A temática do crowdfunding, ou financiamento coletivo, finalmente ganha voz no Espírito Santo. Nesta quinta-feira, dia 03 de maio, acontece o lançamento do primeiro site do gênero no Estado, o Feshow. A iniciativa pretende acabar com o estigma de que grandes shows são privilégio de outros – e poucos – Estados. Agora, o público capixaba poderá trazer suas atrações favoritas para o seu território, sendo patrocinador do evento.

A principal proposta do Feshow é reunir pessoas interessadas em movimentar o cenário de entretenimento do Espírito Santo, seguindo o conceito de que “a união faz a força”. Atrações internacionais como Jack Johnson, Ben Harper e a banda escocesa Franz Ferdinand são alguns dos nomes que poderão ser votados pelo público para protagonizar o primeiro evento a ser realizado pelo Feshow. Outras grandes propostas, como o encontro entre Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo ou um super show com a big band Móveis Coloniais de Acaju e Mombojó também estarão em votação no site a partir da data de lançamento.

Assim que o resultado sair, a equipe do Feshow entrará em contato com a produção da atração mais votada e o valor do evento será dividido em cotas, chamadas de “ingressos reembolsáveis”, que poderão ser adquiridas por qualquer pessoa cadastrada no site. Uma vez atingida a quantia necessária, Feshow, e finalmente é aberta a venda de ingressos para o público. Se o total de cotas não for vendido, o show não é confirmado e o dinheiro de quem investiu é devolvido, sem nenhum custo ou taxa.

No Feshow, todos ganham! Quem compra o ingresso reembolsável, além de poder ver de perto o seu artista favorito, terá o valor investido reembolsado de acordo com o número de ingressos vendidos. Ou seja, poderá assistir ao show de graça e, ainda, ganhar benefícios como área VIP, brindes e visita ao camarim do artista!

Feshow é uma iniciativa da WBarcelos Produções. “Estamos no meio do mercado de eventos, sempre buscando por novidades e, em uma dessas pesquisas, encontramos o ‘financiamento coletivo’. Achamos a proposta muito interessante e decidimos adaptar à nossa realidade. A finalidade maior do Feshow é fazer com que as pessoas possam realizar o sonho de ver o seu artista favorito sem precisar se deslocar para outras cidades e, também, fazer com que o Estado entre na rota dos grandes eventos, nacionais e internacionais” diz Roberto Junior, um dos responsáveis pelo site.

A partir do dia 03 de maio, o endereço www.feshow.com.br estará disponível para o público. No entanto, a novidade já está sendo divulgada através de página no Facebook (www.facebook.com/feshow.es) e em perfil no Twitter (www.twitter.com/feshow_es).

Atrações

A partir do lançamento no site estarão disponíveis para votação as seguintes atrações:

 

1 – Manu Chao

2 – Jack Johnson

3 – Mombojó + Móveis Coloniais de Acaju

4 – Sine + Restart

5 – Pedro Luis + Roberta Sá

6 – Franz Ferdinand

7 – Ben Harper

8 – Alceu Valença + Geraldo Azevedo + Elba Ramalho

9 – Cpm22 + Dead Fish

10 – Maroon 5

11 – Teresa Cristina + Causarina

12 – Marisa Monte

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.